De Vila Nova de Gaia a Almendra pela N222

De Vila Nova de Gaia a Almendra pela N222

Com uma extensão de cerca de 230 km, percorridos quase sempre a par com o rio Douro, a Estrada Nacional 222, que liga Vila Nova de Gaia a Almendra, é uma das mais bonitas do mundo!

O Outono é uma excelente estação para visitar o Douro. Além de ser nesta altura que se fazem as vindimas, permitindo-lhe testemunhar o “nascimento” do vinho do Porto, em meados de Outubro a temperatura – que é tórrida no Verão e rigorosa no Inverno – começa a baixar, tornando-se mais amena. É por isso a estação ideal para se fazer à estrada e rumar ao Douro, pela N222.

Eleita em 2015 a melhor estrada do mundo para se conduzir, a Nacional 222, que liga Vila Nova de Gaia a Almendra, oferece paisagens maravilhosas, seja a par do rio ou a serpentear por entre as vinhas. Cruza ainda três locais classificados como Património da Humanidade da UNESCO – a zona ribeirinha da cidade do Porto, o Alto Douro Vinhateiro e as Gravuras Rupestres do Vale do Côa – e cerca de 13 miradouros, para que possa fazer uma pausa e apreciar a beleza da paisagem.

Conheça alguns dos pontos de paragem obrigatória numa das estradas mais bonitas do país e do mundo!

Pontos de paragem obrigatória na N222

Ribeira do Porto e Vila Nova de Gaia

N222: Ribeira do Porto e Vila Nova de Gaia - Rota do Douro

A Rota do Douro começa em Mafamude, no centro de Vila Nova de Gaia, no entanto não arranque rumo ao Douro sem antes passar na ribeira do Porto e Gaia. Reserve algumas horas para passear na zona histórica do Porto, descobrir os tesouros arquitetónicos da cidade, visitar as caves do Vinho do Porto, e encantar-se com as suas gentes.

Uma ótima maneira de conhecer melhor a história destas duas cidades, e das 6 pontes que as unem, é fazendo um Cruzeiro das Pontes. Reserve aqui!

Cinfães do Douro

Ponte de Soutelo, Cinfães do Douro EN222 - Rota do Douro
Ponte de Soutelo, Cinfães do Douro (fonte: visitcinfaes.pt)

Rico em património cultural e gastronómico, no concelho de Cinfães do Douro existem vários pontos de interesse para visitar, nomeadamente o Museu Serpa Pinto, a Capela de São Pedro do Campo, as Muralhas das Portas (na serra de Montemuro), o parque megalítico de São Pedro ou a imponente Igreja Barroca São João Baptista.

Não continue a viagem sem passar pela Ponte de Soutelo, sobre o rio Bestança, que se julga ter feito parte da via romana que ligava as cidades de Braga e Mérida, em Espanha.

Resende

Casa da Torre da Lagariça, Resende - EN222 - Rota do Douro
Casa da Torre da Lagariça, Resende (fonte: evasoes.pt)

Famosa pelas suas deliciosas cerejas, Resende é também bastante rica em património edificado, como a Casa da Torre da Lagariça, imortalizada por Eça de Queiroz em “A Ilustre Casa de Ramires”, a Igreja e Castelo de São Martinho de Mouros e as termas de Caldas de Aregos.

Peso da Régua

Rebuçadeiras da Régua, Régua, N222 - Rota do Douro
Rebuçadeiras da Régua

Situada na mais antiga região demarcada do mundo, o Peso da Régua é um dos principais destinos dos cruzeiros do Douro e foi, em tempos, ponto de partida dos barcos rabelos, que transportavam o vinho do Porto até às caves de Vila Nova de Gaia, onde este envelhecia.

Aqui recomendamos um passeio pelo cais, para admirar os cruzeiros que aqui atracam diariamente e a beleza da zona ribeirinha. De seguida faça uma visita ao Museu do Douro, onde poderá saber mais sobre a história do Douro e do vinho aqui produzido, e à famosa estação ferroviária da Régua, sem deixar de provar os tradicionais rebuçados desta cidade.

Por fim, antes de seguir viagem, faça um pequeno desvio para apreciar a belíssima paisagem do miradouro de São Leonardo da Galafura, que o poeta Miguel Torga descreveu como sendo “Um poema geológico. A beleza absoluta”. Vai ver que os os quilómetros extra vão valer a pena! 

Pinhão

Pinhão, N222 - Rota do Douro
Vila do Pinhão

Entre a Régua e o Pinhão fica o troço mais belo deste percurso, e que foi aclamado pela empresa internacional de aluguer de carros Avis, a melhor estrada para se conduzir no mundo. Mas, acredite que a beleza do destino não fica nada atrás do percurso.

Em pleno Douro Vinhateiro, entre o leito tranquilo do Douro e o desaguar do rio Pinhão, surge a pequena vila do Pinhão. Morada de grande parte das quintas produtoras de Vinho do Porto, aqui poderá visitar uma destas quintas, aprender como se produz este néctar dos deuses e, quem sabe até participar num programa de vindimas.

Não deixe de visitar o cais do Pinhão, destino de muitos cruzeiros pelo Douro, e de passar na estação de caminhos de ferro, famosa pelos belíssimos painéis de azulejo que representam o ciclo de produção do vinho do Porto.

Por fim, faça um pequeno desvio até à Aldeia de Casal de Loivos e visite um dos mais incríveis miradouros para o Douro. Para além da maravilhosa paisagem sobre a vila do Pinhão e o Vale do Douro, é aqui que se observa a famosa curva em “L” que o rio descreve junto ao Pinhão.

São João da Pesqueira

Aldeia de São Xisto, São João da Pesqueira, N222 - Rota do Douro
Aldeia de São Xisto

Concelho vinhateiro, São João da Pesqueira tem um museu dedicado ao vinho do Douro, onde poderá saber mais sobre a história desta região. Mas não pense que o Museu do Vinho é único ponto de interesse deste destino. Aconselhamos um passeio pela Praça da República, onde poderá ver o Arco e a respectiva Torre do Relógio, a Arcada (antigo mercado) e a antiga cadeia que, hoje em dia alberga o Museu Eduardo Tavares.

Nas redondezas existem ainda dois miradouros com fabulosas panorâmicas sobre o Vale do Douro – São Salvador do Mundo e da Senhora de Lurdes.

Aproveite ainda e faça um pequeno desvio da nacional 222 para visitar a encantadora aldeia de São Xisto.

Vila Nova de Foz Côa

gravuras rupestres, Canada do Inferno - Rota do Douro
Fonte: arte-coa.pt

Famosa pelas suas gravuras rupestres, classificadas como Património Mundial pela UNESCO, Vila Nova de Foz Côa é o último ponto de paragem antes de chegarmos ao nosso destino, Almendra.

Além do encantador centro histórico, o Museu do Côa e o Parque Arqueológico do Vale do Côa são de visita obrigatória. Aqui poderá aprender mais sobre a história dos nossos antepassados, gravada na pedra há mais de 25.000 anos! 

Por fim, a roadtrip pela EN 222 termina na pequena localidade de Almendra. A arquitetura quinhentista das casas, a Igreja Matriz e as capelas, conferem a esta aldeia uma interessante atmosfera histórica.

Esta é apenas uma seleção de alguns pontos de interesse nesta roadtrip. A verdade é que a Estrada Nacional 222 tem diversos locais para descobrir e paisagens maravilhosas para desfrutar ao longo do seu trajeto, que facilmente poderiam transformar uma viagem num par de semanas de férias bastante preenchido.

Se não tem muito tempo disponível, ou não de viajar de carro, opte por fazer um Cruzeiro no Douro e percorra a Rota do Douro numa outra perspectiva!